Novembro Azul: Como Surgiu E Por Que Se Tornou Tão Importante?

Apesar de tímido em relação ao outubro rosa, o novembro azul tem ganhado cada vez mais destaque. No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), diariamente, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e, aproximadamente, 3 milhões vivem com a doença.

Segundo o Instituto, para esse ano, a estimativa de novos casos do câncer é de 65.840 mil, mas por conta do isolamento social, muitos podem não ser diagnosticados a tempo ou deixar de dar continuidade ao tratamento. O momento é de cuidado, de prevenção e de pequenos atos que podem salvar vidas!

 

Confira os detalhes sobre o Novembro Azul no conteúdo a seguir. Cuide-se!

Como surgiu o Novembro Azul?    

O movimento Novembro Azul teve início em 2003, na Austrália, com o objetivo de chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce das doenças que atingem a população masculina, com ênfase na prevenção do câncer de próstata

Desde de novembro de 2004, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) realiza ações de esclarecimento da população sobre esse tipo de câncer.

17 de novembro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata

O que é o Novembro Azul?

Tornando os homens protagonistas de demandas que consolidem seus direitos de cidadania, a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem foi formulada para promover ações de saúde e compreensão nos seus diversos contextos à exemplo das atividades do Novembro Azul.

Mas engana-se quem pensa que o Novembro Azul é só para os homens. Na ação, as mulheres tem o papel de ajudar na divulgação e conscientização da necessidade do exame periódico.

Além disso, como forma de conscientização sobre a importância da campanha, durante o mês de novembro, monumentos, órgãos públicos e privados espalhados pelo Brasil são iluminados de azul como, por exemplo, o Palácio do Planalto (DF), o Bondinho Pão de Açúcar (RJ), o Palácio da Guanabara (RJ), o elevador Lacerda (BA) e Farol da Barra (BA).

Qual é o mês azul?

Tradicionalmente, o mês de novembro tornou-se o mês de alerta sobre a conscientização a respeito de doenças masculinas, especialmente a prevenção do câncer de próstata, o mais frequente entre os homens brasileiros depois do câncer de pele.

– Em tempos pandêmicos, a SBU programou uma série de ações online e presenciais de esclarecimento do público. Serão lives nas redes sociais do Portal da Urologia (@portaldaurologia), contando com a participação de especialistas e convidados.

Além disso, serão produzidos programas semanais de podcasts para a Rádio SBU abordando o tema. As redes sociais, assim como o Portal da Urologia (www.portaldaurologia.org.br), também terão conteúdos voltados ao público, com objetivo de explicar, desmistificar e trazer informações de qualidade sobre o câncer de próstata.

– Durante o mês azul, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aproveita o momento para reforçar aos beneficiários de planos de saúde os procedimentos que constam no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde relacionados à prevenção, diagnóstico precoce e tratamento do câncer de próstata.

– Atualmente, há 1.420 programas cadastrados na ANS para as áreas de atenção Saúde do Adulto e Saúde do Idoso, que abrangem diversas condições de saúde, incluindo o cuidado do câncer de próstata.

O câncer de próstata

Do tamanho de uma castanha e localizada abaixo da bexiga, a principal função da próstata é produzir uma secreção fluida para nutrição e transporte dos espermatozoides.

Ao longo da vida a glândula pode desenvolver três doenças: a prostatite (inflamação), a hiperplasia prostática benigna – HPB (crescimento benigno) – e o câncer, sendo o tipo mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele, ocorrendo geralmente em homens mais velhos – cerca de 6 em cada 10 casos são diagnosticados em pacientes com mais de 65 anos.

No biênio 2018/2019, para cada ano, foram diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata e cerca de 15 mil mortes/ano em decorrência da doença

 

Quando associados, os resultados do exame de sangue Antígeno Prostático Específico (PSA), e o exame de toque retal, podem proporcionar uma segurança de cerca de 90% ou mais, auxiliando no diagnóstico precoce da doença.

Sintomas

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura.

IMPORTANTE: mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista realizar exames preventivos.

Na fase avançada, os sintomas são: dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco

Segundo o Ministério da Saúde, a Covid-19 é mais letal entre os homens com mais de 60 anos e que apresentam comorbidades, reforçando a importância dos homens deixarem o preconceito de lado ao realizar exames de prevenção como, por exemplo, nas ações promovidas pela campanha Novembro Azul.

 

Entre os fatores, devem ser levados em conta:

– o histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;

– raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;

– obesidade.

 

Esse ano, a saúde passou a ser o centro de todas as discussões e preocupações mundiais. Nesse sentido, reforçar os cuidados no combate ao câncer de próstata e fomentar as ações da campanha Novembro Azul pode salvar vidas. Homens, sem tabu, é momento de se cuidar e se amar!

Leia mais conteúdos em nosso blog!

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0