Alto Executivos

Aprender é um processo contínuo, por isso, para alcançar cargos de alto escalão em renomadas empresas, algumas características são essenciais. Um Chief Executive Officer (CEO), por exemplo, precisa acumular muito conhecimento para criar uma equipe de alta performance, alcançar as metas desejadas, comandar e promover o crescimento de toda organização.

Para além dessas premissas, entre os atributos mais importantes, segundo especialistas, inspirar as equipes, ainda é o principal requisito para quem deseja ocupar essa posição dentro de uma organização.

Em 2017, Tales Andreassi, professor e vice diretor da FGV/EAESP, declarou para a Forbes que, “para levar a empresa a outro patamar, ele tem de ser um líder, não um patrão”. De fato, o maior trunfo de um CEO é inspirar pessoas.

Além dessa dualidade “liderança-inspiração” para com o time, os CEOs e executivos de altos cargos precisam incluir na agenda: disposição para resolver os desafios rotineiros, ter respostas assertivas, buscar soluções, saber lidar com os problemas e, constantemente, fugir da zona de conforto.

E mais… para além de fazer com que a empresa apresente resultados, atualmente, com a volatilidade das transformações e com o impacto que as redes sociais causam, espera-se que os altos executivos sejam realizadores, visionários e impulsionadores da inovação. Em resumo, além de todas as responsabilidades, é preciso estar atento às novidades que cercam a sociedade, buscar a melhoria contínua e estar aberto a novos aprendizados e práticas de gestão.

E, já que tudo começa pela educação, não é à toa que os cursos de Master of Business Administration, os populares MBAs têm se espalhado pelo país à medida que a procura por especialização no meio corporativo vem crescendo. Buscar organizações de confiança, que ofereçam cursos sérios e bem planejados, é também uma forma de estar um passo à frente.

Expandindo as fronteiras e formando executivos disputados por grandes empresas, a Fundação Getulio Vargas (FGV) é umas das escolas de negócios mais respeitadas do país, sendo responsável pela formação de inúmeros CEOs e profissionais de alto escalão.

Para inspirar

A seguir, conheça quatro ex-alunos FGV, mestres em suas áreas e profissionais de sucesso

  1. Gilberto Meirelles Xandó Baptista, CEO da Vigor

Eleito executivo brasileiro do ano na indústria de alimentos e bebidas em 2014 e 2015, Gilberto Baptista estudou na FGV mais de uma vez. Entre 1984 e 1988, graduou-se em administração e entre 1989 e 2001 fez pós-graduação em finanças e marketing, ambos pela FGV. Recentemente, em 2017, foi nomeado pela JBS para substituir Joesley Batista no Conselho de Administração da companhia, tendo passado pela Natura e pela Sadia.

  1. João Carlos Brega, CEO da Whirlpool Latin America

Ele se tornou presidente da Whirlpool Latin America em abril de 2012. Antes disso, foi presidente da Embraco e presidente da Whirlpool no México e no Canadá. Também atuou como Chief Financial Officer para a Whirlpool Latin America e trabalhou como diretor de operações para Argentina e Chile. Juntou-se à companhia em 1995. Também estudou na FGV em dois momentos, tendo se graduado em administração e feito mestrado em finanças.

  1. Luis Roberto Pogetti, presidente do Conselho de Administração da Copersucar

Presidente do Conselho Deliberativo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Luis Roberto Pogetti é também presidente do Conselho de Administração da Alvean Sugar e da Eco-Energy Biofuels, e integra o Conselho de Administração da Logum Logística S.A., empresa responsável pelo projeto do etanolduto. Fez especialização em finanças e mestrado em administração de empresas pela FGV.

  1. Murilo Pinto de Oliveira Ferreira, diretor-presidente da VALE

Com mais de 30 anos de experiência no setor de mineração, foi presidente da Vale até maio de 2017, quando se desligou do cargo. Ingressou na empresa em 1998 como diretor da Vale do Rio Doce Alumínio, (Aluvale), atuando em diversos cargos executivos como presidente da Vale Inco (atual Vale Canadá), diretor Executivo de Níquel e Comercialização de Metais Base da Vale e um dos sócios-fundadores da Studio Investimentos. É formado em administração de empresas pela FGV, com pós-graduação em Administração e Finanças, também pela FGV.

Ter uma boa formação acadêmica é essencial para ocupar altos cargos

Em 2019, a Forbes Brasil elegeu, pela terceira vez, os melhores presidentes de empresa do país. Os executivos foram escolhidos devido às suas capacidades de reinventar suas companhias, de passar por crises e crescer em meio às adversidades. Dos 15 selecionados, 7 tiveram passagem acadêmica pela FGV.

A metodologia utilizada foi a VEC- Criação de Valor, que filtrou empresas de capital aberto considerando os resultados financeiros entre 2010 e 2017. As demonstrações de resultados de 2018 também foram avaliadas, na sequência, para identificar consistência no último ano.

E, para atender esses profissionais que buscam atualização ou para profissionais que estão no caminho para se tornar um alto executivo, na pandemia, a escola de negócios redesenhou os seus cursos e, além do já conhecido modelo online, com aulas gravadas, os programas também serão oferecidos no formato live, é o MBA live.

Ofertados pela IBE Conveniada FGV, o MBA é realizado com aulas 100% ao vivo por meio de webconferência e interação em tempo real, proporcionando o networking em tempo real entre os participantes, em uma experiência similar de uma sala de aula.

Com duração de 16 meses, os cursos têm dias e horários de aulas pré-estabelecidos, facilitando a organização e o planejamento dos participantes.

 

O MBA Live está disponível para alunos de todo o Brasil. Para mais informações sobre os cursos, processo seletivo e inscrições, acesse o site.

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0