ENTENDA O QUE É O IGP-M

No texto de hoje, vamos falar sobre o IGP-M. Você já teve a experiência de ir ao mercado e perceber que os preços estão mais altos do que no mês anterior? Ou senão, você já sofreu com o reajuste do aluguel?

Existem diversos motivos para que isso ocorra. Principalmente aqueles que viveram antes da década de 90, sabem que a inflação tem um impacto muito grande na variação de preços no Brasil. Mas como podemos mensurar esse tipo de variação?

Para isso, a Fundação Getúlio Vargas criou o indicador IGP-M.

Confira nosso artigo e entenda mais sobre o que é o IGP-M, como ele é calculado, qual seu impacto na economia e quais são seus números atuais.

O que é o IGP-M?

O índice Geral de Preços do Mercado, como dito acima, funciona como um indicador que mostra a variações dos preços na economia. O Brasil, por ser um país com um histórico de grande influência da inflação em seus preços, necessita detectar e mapear as mudanças do valor da moeda e dos preços.

Criado pela Fundação Getúlio Vargas, FGV, em 1940, sua análise e medição é realizado até os dias de hoje. Sua criação se deu pela necessidade de existir um método confiável de verificação e acompanhamento da evolução dos valores econômicos, capaz de medir a movimentação dos preços de forma geral.

O IGP-M envolve uma série de fatores para ser calculado. Essa pluralidade de fatores evidencia sua importância e sua capacidade de abordar diversos aspectos da economia. Portanto, ele pode ser enquadrado como um indicador macroeconômico. Através dele é possível ter uma noção do estado atual da economia brasileira e da inflação.

Além disso, uma de suas funções mais importantes, é ser um indexador de contratos. Não é à toa que ganhou o apelido de “inflação do aluguel”. Dessa forma, ele tem um impacto direto nas finanças do homem comum, pois está diretamente relacionado aos gastos do dia a dia, como:

  • Aluguéis de imóveis.
  • Mensalidade de alguns planos de saúde.
  • Mensalidade de escolas e instituições do ensino superior particulares
  • Certas modalidades de seguro.
  • Tarifa de energia elétrica.

Como o IGP-M é calculado?

O cálculo do índice é realizado mensalmente, entretanto, sua apresentação de forma consolidada sempre é feita em relação aos últimos 12 meses. Todo o processo é realizado pela FGV, que realiza uma extensa pesquisa de preços.

Nessa coleta de dados, são verificados valores médios de diversos setores, como:

  • artigos de casa
  • alimentação
  • comércio
  • construção civil

Ao final dessa análise, se chega ao valor do IGP-M através de uma média ponderada de outros índices. Os índices que compõe o cálculo são:

  • Índice de Preços por Atacado (IPA-M):é calculado a partir do acompanhamento dos dados de atacado, também apresenta as variações do varejo. Representa 60% do resultado.
  • Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M):tem relação com o consumo do mercado brasileiro, mostrando como os preços têm variado no período de análise. Porém, não corresponde à inflação consolidada. Representa 30% do resultado.
  • Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M):se baseia nos preços do setor de construção civil, usa dados de diversas capitais brasileiras e avalia os gastos relacionado à construção de moradias. Representa os 10% restantes do resultado.

Pelo menos 50% da amostra é necessária para se realizar os cálculos. Nele, os dados que o desvio em relação à média se afaste em mais de duas vezes o desvio padrão, são excluídos. O resultado da média ponderada dos dados selecionados é a projeção de variação do índice, a qual sempre é divulgada com duas casas decimais, às 17h30.

Quais os impactos do IGP-M na economia?

A avaliação geral do cenário econômico brasileiro é o primeiro fator do IGP-M. Através dele é possível entender, a longo prazo, como os preços se movimentaram. Se houve uma alta geral dos preços, por exemplo, é um forte indicador que a inflação também esteja alta. Dessa forma, é deduzido que as condições macroeconômicas estejam fora de controle.

Portanto, por ser principalmente um indicador macroeconômico, sua análise diária ou mensal não determina uma alteração relevante no plano geral econômico. De tempos em tempos, os preços podem subir, puxado por algum mercado, mas no final, essa variação é irrelevante. Por isso que a análise consolidada é sua forma mais importante de análise.

Além disso, como dito acima, ele tem uma forte influência sob os reajustes de contratos. Pelo Brasil ter uma tradição de economia indexada, o IGP-M passa a ser utilizado como principal parâmetro para reajuste dos valores dos aluguéis residenciais, seguros, contratos de saúde, mensalidades na área da educação, entre outros.

Por ter essa forte influência em valores de setores que atingem diretamente o bolso do consumidor final, o Índice Geral de Preços do Mercado tem grande impacto na economia familiar, o que faz dele um indicador que deve ser acompanhado de perto.

Tabela de resultados

2020
MÊS Mensal % Acumulado nos últimos
12 meses %
Acumulado no ano %
Janeiro 0,48 7,8223 0,4800
Fevereiro -0,04 6,8389 0,4398
Março 1,24 6,8178 1,6853
Abril 0,80 6,6908 2,4987
Maio 0,28 6,5103 2,7857
Junho 1,56 7,3133 4,3892
Julho 2,23 9,2693 6,7171
Agosto 2,74 13,0205 9,6411
Setembro 4,34 17,9374 14,3995
Outubro 3,23 20,9245 18,0947
Novembro
Dezembro

 

  • O valor do IGP-M acumulado em 12 meses é 20,92%.
  • O valor do IGP-M em outubro 2020 é 3,230%.
  • O valor do IGP-M em 2020 é 18,09%.

 

Quer saber mais sobre esse e outros índices econômicos? Então acesse nosso blog e mantenha-se atualizado!

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0