Mudanças No Setor Automotivo

Seguindo o exemplo de outras áreas, o setor automotivo também passa por uma grande disrupção. Segundo o professor da IBE Conveniada FGV, Antônio Jorge Martins, o tom principal dessa transformação está, principalmente, relacionado à área digital, surgindo a denominação de “transformação digital no setor automotivo”. “No futuro, o carro  tende a ser um celular sobre rodas, tornando-se um espaço de convivência das pessoas, que irão dividir seu tempo profissional e de lazer com sua residência e seu escritório, dependendo do que se reserva para este último em decorrência da pandemia atual”, indica o especialista em cadeia automotiva.

Segundo o professor, trata-se de uma revolução que atinge todo o setor automotivo, exigindo dos vários executivos, funcionários e profissionais envolvidos na cadeia automotiva um novo “mindset’.

De acordo com o especialista, daqui a alguns anos, iremos nos deparar de uma forma bem comum, com os carros autônomos, os chamados “carros robôs”, fazendo com que as pessoas possam tirar melhor proveito de suas locomoções. “O carro autônomo nada mais é do que um veículo 100% digital, onde prevaleça a conectividade plena de todas as funções existentes, prescindindo-se da presença de um condutor”, comenta.

Ele explica que no futuro, o carro será um local onde as pessoas poderão trabalhar ou se divertir com jogos eletrônicos. Os trajetos serão oportunidades para reuniões entre os passageiros ou um bate papo descontraído entre amigos, além de ser um momento para o uso do celular com toda a tranquilidade, uma vez que não haverá a necessidade e preocupação de estar a frente de um volante dirigindo. “Testes com os carros robôs já acontecem em várias partes do mundo, sendo que brevemente veremos os veículos 100% autônomos circulando pelas cidades”, revela Martins.

Ele ressalta, ainda, que os veículos robôs são classificados em cinco níveis, sendo que o último, prescinde, totalmente da presença e atuação  humana ao volante. Entre as vantagens dessa alta tecnologia, o professor pontua a redução drástica do número de acidentes. Atualmente, cerca de 90% deles são causados pelo ser humano. “Hoje, em termos mundiais, estamos no nível quatro, onde ainda se tem a assistência de um motorista para evitar qualquer tipo de dano, porém testes já estão sendo realizados para o alcance do nível cinco”, ressalta.

Além da redução no número de acidentes, ele pontua que a elevada conectividade dentro dos automóveis deixará a vida das pessoas com muito mais facilidades em relação aos dias de hoje . 

“Cada vez mais se busca a conectividade entre as pessoas por meio do celular e, consequentemente,  essas tecnologias digitais estão sendo embarcadas nos novos veículos. É nessa direção que o setor automotivo está caminhando”, finaliza o especialista da FGV.

 

IBE Conveniada FGV

Your compare list

Compare
REMOVER TODOS
COMPARE
0